Voltar
Próximo

Introdução

Os vírus são seres muito simples, formados basicamente por uma cápsula proteica (capsídeo) envolvendo o material genético. O conjunto capsídeo mais material genético forma o nucleocapsídeo. Dependendo do tipo de vírus, o material genético pode ser o DNA ou o RNA.

Os vírus são menores que as menores células conhecidas. Eles são visíveis apenas ao microscópio eletrônico. Assim, todas as micrografias e desenhos de vírus apresentados neste artigo baseiam-se em observações ao microscópio eletrônico.

Esquemas de um vírus feitos com base em observações ao microscópio eletrônico.
Esquemas de um vírus feitos com base em observações ao microscópio eletrônico.

Alguns vírus são chamados envelopados porque possuem um envelope lipoproteico proveniente da membrana plasmática da célula hospedeira. Esse envelope envolve uma ou mais cápsulas proteicas que o vírus pode apresentar. Um exemplo de vírus envelopado é o HIV (vírus da imunodeficiência humana), que provoca a AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida). O HIV é um vírus de RNA e possui moléculas inativas de certas enzimas em seu interior.

Esquema da organização do vírus HIV, visto em corte mediano, com base em observações ao microscópio eletrônico.
Esquema da organização do vírus HIV, visto em corte mediano, com base em observações ao microscópio eletrônico.

Geralmente, o grupo de células que um tipo de vírus infecta é bastante restrito, e a infecção viral começa com a adesão da proteína viral, presente no envoltório, à proteína receptora na membrana plasmática da célula hospedeira. São as moléculas de proteínas virais dos envoltórios que determinam qual tipo de célula o vírus irá infectar.

Voltar
Próximo