No processo produtivo, as pessoas dependem umas das outras para obter os resultados pretendidos. Dessa forma, para produzir os bens e serviços de que necessitam, os indivíduos estabelecem relações entre si. Tais relações são chamadas de relações de produção.

A base econômica da sociedade
  1. A produção
  2. Trabalho
  3. Matéria-prima
  4. Instrumentos de produção
  5. As forças produtivas
  6. Relações de produção
  7. Modos de produção: a história da transformação da sociedade

O trabalho é necessariamente um ato social. Evidentemente, há várias atividades que podem ser realizadas individualmente, como cuidar do próprio jardim. Mas aqui estamos falando do trabalho social que faz parte do processo produtivo de determinada sociedade. O trabalho, como força produtiva, é social.

As relações de produção mais importantes são aquelas que se estabelecem entre os proprietários dos meios de produção e os trabalhadores. Isso porque todo processo produtivo conta sempre com pelo menos dois agentes sociais básicos: tralhadores e proprietários dos meios de produção.

Na condição de escravos (no Brasil colonial, por exemplo), servos (na Europa, durante a Idade Média) ou assalariados (na sociedade industrial moderna), os trabalhadores participam da produção somente com sua força de trabalho. Na condição de senhores, nobres ou empresários, os proprietários participam do processo produtivo como donos dos meios de produção. Assim, proprietários e trabalhadores estão vinculados de uma determinada maneira no processo produtivo.

A propriedade

São as relações de produção que organizam e definem a sociedade. Entre essas relações de produção está o regime de propriedade. Por exemplo: se o trabalho de uma sociedade é feito majoritariamente por escravos, temos um regime de propriedade no qual os proprietários dos meios de produção também são proprietários dos portadores da força do trabalho. Ou seja, suas relações de produção são escravistas, gerando um tipo de sociedade específica.

Existem diversos tipos de sociedade. Cada um deles tem suas próprias relações de produção. A esse conjunto de forças produtivas e relações de produção damos o nome de modo de produção. Dessa forma, a humanidade conheceu vários modos de produção ao longo de sua história.

O grande teórico dos modos de produção foi o pensador alemão Karl Marx. Devemos a ele a análise da sociedade a partir da relação entre as forças produtivas e as relações de produção, assim como o estudo sistemático dos modos de produção. Foi Marx também o primeiro a assinalar o caráter histórico dos modos de produção (leia o texto “Marx e os modos de produção“).

COMPARTILHE

2 COMENTÁRIOS