Augusto Comte (1798-1857) é tradicionalmente considerado o pai da Sociologia. Foi ele quem pela primeira vez usou essa palavra, em 1839, no seu Curso de filosofia positiva. Mas foi com Émile Durkheim (1858-1917) que a Sociologia passou a ser considerada uma ciência.

A sociedade humana como objeto de estudo
  1. O “menino selvagem” de Aveyron
  2. As Ciências Sociais
  3. Entender a sociedade em que vivemos
  4. Disciplinas em que se dividem as Ciências Sociais
  5. A longa marcha das Ciências Sociais
  6. Os primeiros sociólogos
  7. A Sociologia na sociedade contemporânea
  8. Objetividade e conhecimento científico

Durkheim formulou os primeiros conceitos da Sociologia e demonstrou que os fatos sociais têm características próprias, devendo por isso estudados por meio de métodos diferentes dos empregados pelas outras ciências.

Os fatos sociais

Para Durkheim, a Sociologia é o estudo dos fatos sociais. Um exemplo simples nos ajuda a entender esse conceito formulado por Durkheim. Se um aluno chegasse à escola vestido com roupa de praia, certamente ficaria numa situação desconfortável: os colegas ririam dele, o professor lhe daria uma bronca e provavelmente o diretor o mandaria de volta para casa para pôr uma roupa adequada.

Existe um modo de vestir que é comum, que todos seguem (nesse caso, todos os alunos da escola). Isso não é estabelecido pelo indivíduo. Quando ele entrou no grupo, já existia tal norma, e, quando ele sair, a norma provavelmente permanecerá. Quer a pessoa goste, quer não, vê-se-á obrigada a seguir o costume geral. Se não o seguir, sofrerá uma punição (que pode ir, conforme o caso, da ridicularização e do isolamento até uma sanção penal). O modo de vestir é um fato social. São fatos sociais também a língua, o sistema monetário, a religião, as leis e uma infinidade de outros fenômenos do mesmo tipo.

De acordo com Durkheim, os fatos sociais são o modo de pensar, sentir e agir de um grupo social. Embora eles sejam exteriores às pessoas, são introjetados pelo indivíduo e exercem sobre ele um poder coercitivo.

Resumindo, podemos dizer que os fatos sociais têm as seguintes características:

  • generalidade – o fato social é comum a todos os membros de um grupo ou à sua grande maiori;
  • exterioridade – o fato social é externo ao indivíduo, existe independentemente de sua vontade;
  • coercitividade – os indivíduos se sentem pressionados a seguir o comportamento estabelecido.

Em virtude dessas características, para Durkheim os fatos sociais podem ser estudados objetivamente, como “coisas”. Da mesma maneira que a Biologia e a Física estudam os fatos da natureza, a Sociologia pode fazer o mesmo com os fatos sociais. (Conheça mais esse conceito lendo o texto “Durkheim e os fatos sociais“.)

COMPARTILHE