O que caracteriza o modo de produção capitalista são as relações assalariadas de produção (trabalho assalariado) e a propriedade privada dos meios de produção pela burguesia. A forma burguesa substitui a forma feudal de propriedade, assim como o trabalho assalariado passou a ocupar o lugar do trabalho servil, que caracterizava o feudalismo.

Capitalismo ou socialismo?
  1. O modo capitalista de produção
  2. Etapas do capitalismo
  3. Socialismo: um novo modo de produção

Sob o capitalismo, a burguesia possui as fábricas, os centros comerciais, as grandes lojas, os meios de transporte, as terras, os bancos etc. Em uma palavra, ela é proprietária dos meios de produção (fábricas e terras) e de circulação das riquezas (casas comerciais, bancos etc.).

Ao contrário do que ocorria no feudalismo, quando o servo estava ligado à terra, no capitalismo o trabalhador não é obrigado a ficar sempre na mesma propriedade rural ou na mesma empresa urbana. Ele é livre para se empregar onde quiser, desde que o capitalista o aceite como empregado.

Na sociedade feudal, a produção estava voltada para a satisfação das necessidades imediatas das pessoas. Não se produzia tendo em vista o comércio e o lucro. Durante um longo período da Idade Média europeia, o comércio quase deixou de existir. A Igreja, por sua vez, condenava o lucro.

Na sociedade capitalista, ao contrário, o desenvolvimento da produção é movido pelo desejo de lucro. É para aumentar seus rendimentos que os capitalistas procuram expandir a produção e baixar seus custos. Para isso, recorrem a aperfeiçoamentos técnicos contantes, à exigência de maior produtividade dos operários, a uma maior racionalização do processo de produção, ou ainda à combinação de todos esses processos. O texto “Como surgiu o capitalismo“, explica como se deu o processo de formação do modo capitalista de produção.

COMPARTILHE

Faça seu comentário