O ritmo das mudanças sociais varia de sociedade para sociedade: é lento nas sociedades mais simples, como as pequenas comunidades isoladas, e acelerado e até vertiginoso nas sociedades industriais e pós-industriais, especialmente nas grandes cidades, onde a estrutura social apresenta maior complexidade.

Mudança social
  1. A sociedade não é estática
  2. Mudança social e relações sociais
  3. No ritmo das mudanças
  4. Causas da mudança social
  5. Fatores contrários e fatores favoráveis à mudança social
  6. Consequências da mudança social

O ritmo das mudanças depende do maior ou menor número de contatos sociais com outros povos, do desenvolvimento dos meios de comunicação e também de certas atitudes políticas e sociais, que aceleram ou dificultam os processos de transformação social. Como exemplo, a campanha abolicionista, seguida da extinção do trabalho escravo no Brasil, que contribuiu para importantes mudanças na sociedade brasileira do século XIX.

Da mesma forma, a multiplicidade de contatos com povos de costumes, padrões de vida e técnicas diversas faz acelerar as mudanças sociais.

Se é fato incontestável que a sociedade está sempre em mutação, lenta ou acelerada, também é certo que as mudanças não têm o mesmo ritmo em todos os setores da sociedade, nem ocorrem da mesma forma nas diversas áreas da vida cultural e social. De modo geral, uma sociedade substitui mais facilmente os bens materiais do que as crenças, os aspectos culturais, os modos de vida. A sociedade industrial, por exemplo, substituiu o carro a tração animal pelo automóvel e o barco a vela pelo navio a vapor, mas não criou nada novo para colocar no lugar das religiões ou da família.

COMPARTILHE

Faça seu comentário