A expressão estratificação deriva de estrato, que quer dizer camada. Por estratificação social entendemos a distribuição de indivíduos e grupos em camadas hierarquicamente superpostas em uma sociedade. Essa distribuição se dá pela posição social dos indivíduos, das atividades que eles exercem e dos papéis que desempenham na estrutura social.

Classes sociais e estratificação
  1. Estratificação social
  2. Tipos de sociedades estratificadas
  3. Mobilidade social

Assim, em determinadas sociedades podemos dizer que as pessoas estão distribuídas pelas camadas altas (classe A), média (classe B), ou inferior (classe C), que correspondem a graus diferentes de poder, prestígio e riqueza.

Na sociedade capitalista contemporânea, as posições sociais são determinadas basicamente pela situação dos indivíduos no desempenho de suas atividades produtivas. Dessa forma, os grandes empresários, donos de terras, banqueiros e grandes comerciantes estão no topo da sociedade por disporem de uma grande quantidade de capital ou de meios de produção. Em contrapartida, os trabalhadores estão na base inferior da sociedade por disporem unicamente de sua força de trabalho, e não de capital ou meios de produção.

Entretanto, dentro dessa mesma sociedade os indivíduos podem desempenhar outros papéis e alcançar novas posições sociais, relacionados com a religião que praticam, o partido político em que militam, as funções sociais que desempenham, a profissão que exerce e outras atividades.

Esses diferentes papéis estão interligados. Entretanto, para efeitos didáticos, vamos começar a separá-los e classificá-los.

Principais tipos de estratificação social

Estratificação econômica. Definida pela posse de bens materiais, cuja distribuição pouco equitativa faz com que haja pessoas ricas, pobres e em situação intermediária.

Estratificação política. Estabelecida pela posição de mando na sociedade (grupos que têm poder e grupos que não têm).

Estratificação profissional. Baseada nos diferentes graus de importância atribuídos a cada profissional pela sociedade. Por exemplo, em nossa sociedade a profissão de um médico é muito mais valorizada do que a de pedreiro.

Como já vimos, os aspectos econômicos, político, social e cultural de uma sociedade estão interligados, bem como os vários tipos de estratificação.

No entanto, ao longo da História, o aspecto econômico tem sido mais determinante do que os outros no processo de estratificação social e na caracterização da sociedade.

A estratificação econômica

Para tornar mais clara a estratificação econômica numa sociedade vamos recorrer a duas simulações.

  1. Reunimos as pessoas em grupos conforme seu nível de renda.
  2. Dividimos os grupos em camadas hierarquizadas, isto é, uma superior, uma intermediária e uma inferior.

Obtemos assim o quadro geral de uma estratificação econômica baseada em faixas de renda.

  • Grupo ou camada A – pessoas de renda alta.
  • Grupo ou camada B – pessoas de renda média.
  • Grupo ou camada C – pessoas de renda baixa.

Na figura a seguir, temos uma pirâmide social dividida em estratos, segundo o critério “nível de renda”. Na camada de baixo, a mais ampla, estão representados os indivíduos de baixa renda, estão representados os indivíduos de baixa renda, o grupo ou camada C. No topo, no estrato mais estreito, estão representadas as pessoas de maior renda, que pertencem ao grupo A. Na camada intermediária estão incluídas as de renda média, que pertencem ao grupo B.

Pirâmide social.
Pirâmide social.

A pirâmide da ilustração mostra graficamente a estratificação social de uma sociedade, ou seja, como ela está dividida em estratos ou camadas sociais.

Dependendo do tipo de sociedade, esses estratos ou camadas podem ser organizados em:

  • castas (como ocorre na Índia);
  • estamentos ou estados (Europa durante o feudalismo);
  • classes sociais (sociedades capitalistas).

Cada uma dessas formas de estratificação tem características próprias.

COMPARTILHE