Quando vamos a um supermercado comprar alimentos, calçados, material de limpeza ou eletrodomésticos, estamos comprando bens. Da mesma forma, quando pagamos a passagem de ônibus ou uma consulta médica, estamos comprando serviços.

A base econômica da sociedade
  1. A produção
  2. Trabalho
  3. Matéria-prima
  4. Instrumentos de produção
  5. As forças produtivas
  6. Relações de produção
  7. Modos de produção: a história da transformação da sociedade

Bens são todas as coisas materiais produzidas para satisfazer as necessidades das pessoas. Serviços são todas as atividades econômicas voltadas para a satisfação de necessidades e que não estão relacionadas diretamente à produção de bens.

Um vendedor de sapatos, por exemplo, presta o serviço de fazer chegar ao consumidor o produto do fabricante. Um médico, ao utilizar seus conhecimentos para tratar um paciente, está prestando um serviço. Um taxista emprega sua habilidade em conduzir veículos para o transporte de passageiros. Esse profissionais são prestadores de serviços, porque não produzem nenhum material. Mas os três lidam com bens concretos: o vendedor, com sapatos; o médico, com termômetros, medidores de pressão, aparelhos de raios X etc.; o taxista, com seu automóvel.

Concluímos, então, que não haveria serviços sem a existência de bens. Em qualquer atividade econômica, bens e serviços estão interligados. Uns dependem dos outros para que o sistema econômico funcione.

Os bens e serviços resultam de transformação de recursos da natureza em objetos úteis à vida humana. E isso só acontece por meio do trabalho nos processos de produção.

Distribuição e consumo

Com nosso trabalho, somos capazes de produzir alguns bens e realizar serviços de que necessitamos.

Entretanto, como um indivíduo isolado não é capaz de produzir tudo o que necessita, vivemos necessariamente em sociedade. Coletivamente, as pessoas participam da vida econômica, tendo como principais atividades a produção, a distribuição e o consumo de bens e serviços.

Quando os operários trabalham, estão atuando na produção. Quando compram bens e serviços, estão participando da distribuição. E, quando consomem esses bens e serviços que adquirem, estão participando da atividade econômica na condição de consumidores.

Evidentemente, para que algum bem ou serviço seja oferecido no mercado, é necessário primeiro produzi-lo.

Tomemos, por exemplo, o processo produtivo de uma fábrica de móveis. Primeiro, a árvore (matéria bruta) é derrubada e serrada em grandes pranchas. Em seguida, essas pranchas de madeira (matéria-prima) vão para a fábrica. Ali são transformadas em bens – mesas, cadeiras etc. – por meio do trabalho dos operários, que utilizam máquinas e equipamentos. Finalmente, esses bens são enviados à loja, que prestará o serviço de vendê-los ao consumidor.

Transformando matéria-prima em bens

Vamos analisar outro exemplo. Em seu trabalho, a costureira transforma uma peça de tecido de algodão – que é obtida de uma matéria-prima vegetal – numa roupa. Para isso, ela trabalha com uma máquina de costura, utilizando linhas, botões, colchetes, tesouras e agulhas. Seu trabalho também exige o consumo de energia elétrica para a iluminação e para o funcionamento da máquina de costura.

Finalmente, com as técnicas que aprendeu e a habilidade que desenvolveu, a costureira produz um vestido. Esse vestido só pôde existir por uma sucessão de trabalhos diferentes. Da lavoura do algodão ao último botão pregado na roupa, houve trabalho humano – físico e mental.

Isso significa que o principal fator do processo de produção é o trabalho.

Processo de produção: um resumo

O processo de produção é formado por três componentes principais associados:

COMPARTILHE

Faça seu comentário