Resumos de Livros

O romance regionalista de Guimarães Rosa, Manuelzão e Miguilim, é dividido em duas narrativas: Campo Geral e Uma Estória de Amor.

Campo Geral narra a história da família e da vida de Miguilim no interior do sertão mineiro. O menino experimenta diversas situações típicas da infância, os medos, as brincadeiras. No entanto, uma experiência específica será decisiva para o seu amadurecimento: a morte do irmão mais novo, Dito. Pouco tempo depois desse trágico acontecimento, Miguilim é levado para trabalhar com o pai e a relação entre os dois se torna cada vez pior.

Após algum tempo, o menino adoece e chega mesmo a acreditar que vai morrer. Entretanto, uma tragédia com outro familiar acaba interrompendo o destaque que essas reflexões ganham na história. Bernardo, pai de Miguilim, mata um vaqueiro e em seguida se suicida. Com isso, o tio Terez se casa com a mãe do menino. Nesse momento surge um novo personagem, o médico. Com o restabelecimento de Miguilim, este homem desempenha um papel fundamental em sua formação, pois descobre sua miopia e lhe fornece seus primeiros óculos. A novela tem fim quando, acompanhado do doutor Lourenço, Miguilim deixa a casa em que viveu toda a vida e vai estudar na cidade.

Uma Estória de Amor é uma narrativa sobre os preparativos e a festa organizada por Manuelzão para a inauguração da capela para Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, construída em homenagem à sua mãe. A festa acaba envolvendo mais pessoas que o previsto, deixando Manuelzão preocupado. O organizador convida também um padre e a família de seu filho, Adelço, para a festa.

Apesar de não ter boa relação com o filho, Manuelzão tem grande admiração por Leonísia, esposa de Adelço. A beleza da mulher chega a provocar desejos inadequados no sogro, que vive um conflito interior.

Enquanto se desdobram os preparativos para a festa, o protagonista relembra antigas histórias, e por fim, quando chega o padre, a comemoração tem de fato início. No segundo dia de festa é celebrada a missa, que é seguida por mais danças e cantigas. Contadora de histórias, Joana Xaviel também ganha destaque no evento, narrando casos que entretêm a todos.  Ao fim da narrativa, Manuelzão se sente mais jovem do que realmente é, a festa ajuda a recuperar algo de sua mocidade.

Contexto

Sobre o autor

Guimarães Rosa é um dos principais nomes da literatura brasileira do século XX. Sua obra, traduzida para muitos idiomas, é considerada revolucionária em vários aspectos. O sertão brasileiro era um ambiente recorrente nos escritos do mineiro, que apostava no regionalismo para narrar as histórias. Rosa é lembrando também pela inovação na linguagem, utilizando influências da fala popular no seu texto.

Importância do livro

Manuelzão e Miguilim, obra composta pelas novelas Campo Geral e Uma Estória de Amor, revela toda a genialidade de Guimarães Rosa na construção de enredos e no trabalho com a linguagem. De fato, os dois textos, denominados por ele ‘poemas’, combinam com maestria a oralidade do interior com temas filosóficos universais, como o crescimento.

Período

Manuelzão e Miguilim foi lançado em 1964, um ano depois de o autor ser eleito para a Academia Brasileira de Letras por unanimidade. Porém, com medo de se emocionar demais, só tomou posse após quatro anos. Infelizmente, faleceu três dias depois.

Análise

As duas obras de Manuelzão e Miguilim, inicialmente publicadas no volume Corpo de Baile unidas a outras cinco novelas, podem ser vistas como exemplos de um procedimento recorrente na obra de Guimarães Rosa: partir do regional para atingir valores universais. Dessa forma, cada uma apresenta um momento da vida: infância e velhice.

Em Campo Geral, embora o protagonista não seja o narrador, todos os fatos são apresentados de acordo com sua visão de mundo. Dessa forma, pode-se perceber que a intenção de Rosa era criar seu universo ficcional a partir da percepção de um menino em processo de crescimento. Trata-se também de uma história de aprendizagem, já que acompanhamos o processo de amadurecimento do pequeno Miguilim.

Em Uma Estória de Amor, o procedimento narrativo também é bastante interessante, está presente o foco em terceira pessoa e, assim como em Campo geral, em diversos momentos o autor emprega o fluxo de consciência, recurso através do qual falas e pensamentos são misturados. O recurso cria um ritmo que dá dinamismo e sofisticação à narrativa.

Ambas as narrativas têm por característica a forte presença da oralidade, desenvolvida, porém, em um universo que também dialoga com a alta cultura. Além disso, há nas novelas os típicos procedimentos de criação de palavras de Guimarães Rosa.

Em relação ao tempo, as duas narrativas também apresentam pontos comuns, em ambas a temporalidade psicológica é mais importante que a cronológica. O tempo de amadurecimento de Miguilim, assim como a percepção temporal de Manuelzão, que inclui vários períodos de resgate do passado, são as que realmente contam para a estruturação da narrativa.

O espaço também é fundamental para a compreensão das novelas. Ambientadas no sertão de Minas, a natureza local parece favorecer a construção das narrativas, fornecendo o ambiente necessário para o desenrolar dos enredos.

Personagens

Campo geral

  • Miguilim: Menino de oito anos, inteligente e sensível, o personagem se desenvolve ao longo da narrativa. É levado por um médico para estudar na cidade.
  • Nhanina: Mãe de Miguilim, mulher bonita, mas que não gosta de viver em um local tão remoto.
  • Bernardo: Pai de Miguilim, homem duro e por vezes autoritário. Era um homem difícil de lidar.
  • Dito: Um dos irmãos de Miguilim, é seu maior companheiro. Criança inteligente, Dito está sempre atento ao que se passa no mundo dos adultos. Sua morte deixa Miguilim abalado.
  • Tio Terez: irmão do pai de Miguilim é uma pessoa pela qual o protagonista tem muito apreço. Com a morte de Bernardo, casa-se com a mulher do irmão.

Uma Estória de Amor

  • Manuelzão: Um vaqueiro de idade já considerável que decide organizar uma festa para celebrar a inauguração de uma capela.
  • Adelço: Filho de Manuelzão, homem trabalhador e que tem muito amor por sua família, mas que não tem afinidade com o pai.
  • Leonísia: esposa de Adelço, tem carinho por Manuelzão e é considerada por ele um exemplo de bondade e beleza.
  • Joana Xaviel: contadora de histórias, não tem moradia fixa. Participa da festa entretendo os convidados.
COMPARTILHE