A Pré-História é o período do passado humano ocorrido antes da invenção e uso da escrita. É uma longa fase iniciada com o surgimento dos primeiros antepassados humanos há milhões de anos e diz respeito às primeiras manifestações culturais sem registro escrito. Para investigar esse período é necessário estudar vestígios encontrados em cavernas, vales e planícies, que foram deixados pelos seres humanos que viveram naquela época, tais como fósseis, utensílios, armas e objetos artísticos. O historiador que se dedica ao estudo da Pré-História tem de contar com o auxílio de outros cientistas para obter dados precisos e verdadeiros sobre o período. São arqueólogos, paleontólogos, geólogos e muitos outros, que nos ajudam a reconstituir a cultura pré-histórica.

O estudo da História e a periodização histórica

A Pré-História está dividida em três grandes períodos: o Paleolítico, o Neolítico e a Idade dos Metais.

O Paleolítico ou Idade da Pedra Lascada foi o mais longo: durou cerca de 500 mil anos. Os seres humanos dessa época caçavam, pescavam e coletavam grãos, frutos e raízes. Eram nômades e moravam em cavernas. Vestiam-se com peles de animais, e seus instrumentos de caça ou de luta eram feitos com pedras lascadas. O domínio do fogo foi uma das mais importantes conquistas humanas desse período, porque com isso as pessoas podiam espantar os animais ferozes, aquecer e iluminar o interior das cavernas e cozinhar os alimentos.

As manifestações artísticas desse período eram gravadas, entalhadas ou pintadas em pedras e nas paredes das cavernas. A esse tipo de arte dá-se o nome de arte rupestre, encontrada no interior de cavernas na França, na Espanha e também no Brasil. São cenas retratando agrupamentos humanos e animais, parecendo cenas de caça. Acredita-se que atribuíssem às cenas de caça um valor mágico, como se elas trouxessem sorte e sucesso nas tarefas que fossem realizar.

Pedras lascadas usadas para caça e estampa de mão em parede de caverna, datadas do Paleolítico.
Pedras lascadas usadas para caça e estampa de mão em parede de caverna, datadas do Paleolítico.

O fim do período Paleolítico é marcado por mais uma conquista humana: a arte de cultivar a terra e de criar animais. Com essas descobertas, os homens deixaram de ser nômades, porque já não precisavam buscar em vários lugares condições para a sobrevivência. Com o cultivo da terra, os homens passaram a ter maior domínio sobre a natureza e a modificá-la para seu uso. Passaram a ter um modo de vida sedentário, onde estabeleceram moradias e começaram a produzir seus alimentos.

O Neolítico ou Idade da Pedra Polida foi um período menos longo do que o anterior e iniciou-se com a descoberta da agricultura por volta de 10000 anos a.C. e terminou com o uso dos metais por volta de 4000 a.C. São desse período alguns instrumentos feitos com pedra polida.

Pintura rupestre do Neolítico, mostrando uma importante inovação do período - a criação de animais.
Pintura rupestre do Neolítico, mostrando uma importante inovação do período – a criação de animais.

O cultivo do solo e a criação de animais colaboraram para o aumento populacional. Isso tudo trouxe algumas consequências transformadoras da cultura que até então vinha se desenvolvendo: a divisão do trabalho, o artesanato, a estocagem de alimentos e o surgimento das primeiras vilas e cidades. Algumas inovações técnicas são da fase neolítica: a descoberta da cerâmica e da tecelagem e a invenção da roda. Datam dessa época alguns monumentos que apontam para uma certa religiosidade, oriunda de preocupações com os fenômenos da natureza que o homem não conseguia explicar ou compreender apenas com os elementos da realidade. Esse monumentos, encontrados na Grã-Bretanha, são os menires (blocos de pedra compridos, levantados no sentido vertical) e os dolmens (blocos de pedra dispostos no sentido horizontal, parecidos com uma mesa alta). Aos menires e aos dolmens os historiadores atribuem significado religioso.

Mó (peça de pedra usada para moer trigo), encontrada em todos lugares onde surgiu a agricultura.
Mó (peça de pedra usada para moer trigo), encontrada em todos lugares onde surgiu a agricultura.

O término do período Neolítico ocorreu no momento em que os homens descobriram os metais e passaram a utilizá-lo na confecção de armas, utensílios, ferramentas e joias.

A Idade dos Metais é o último período da Pré-História, marcando a sua transição para a História. Teve duração curta, comparada com os períodos anteriores – de 4000 a.C. a 3500 a.C.

Esse período está dividido em outros três:

  • Idade do Cobre (ou metalurgia do cobre) – o cobre foi o primeiro metal a ser utilizado pelo homem;
  • Idade do Bronze (ou metalurgia do bronze) – o cobre foi misturado com o estanho, e o homem conseguiu produzir o bronze, utilizado na fabricação de instrumentos mais resistentes e duradouros e como material para trocas (comércio);
  • Idade do Ferro (ou metalurgia de ferro) – o ferro foi muito utilizado na confecção de instrumentos artesanais e agrícolas.

Com o desenvolvimento das atividades ligadas à metalurgia ocorreu uma divisão do trabalho mais acentuada, levando à especialização de funções. O comércio e o artesanato aperfeiçoavam-se, a população aumentava e o consumo de muitos produtos também. Foi para controlar a produção excedente da agricultura, da pecuária e da metalurgia que o homem criou um sistema de comunicação que servisse como registro permanente do que fosse estocado, vendido ou comprado. E foi assim que os homens inventaram a escrita. O simples registro para controle da produção das primeiras comunidades humanas foi o fato que determinou o fim da Pré-História e o começo da História. Era o início daquilo que se chama Civilização.

COMPARTILHE

47 COMENTÁRIOS