Com o sucesso da viagem de Vasco da Gama até as Índias em 1498, Portugal passou a alimentar sonhos maiores de viagens oceânicas com as finalidades de estreitar as relações comerciais com o Oriente e, quem sabe, apossar-se de novas terras. Foi daí que o rei português, D. Manuel, decidiu enviar às Índios uma esquadra de 13 navios com tripulação de cerca de 1.500 pessoas, com gente experiente em navegação como Bartolomeu Dias e Gaspar de Lemos, além de padres, soldados, intérpretes e comerciantes. Todos eles sob o comando do nobre português Pedro Álvares Cabral.

Expansão Marítimo-Comercial Europeia
  1. O Tratado de Tordesilhas
  2. Os Fatores do Descobrimento do Brasil

A esquadra de Cabral saiu de Lisboa em 9 de março de 1500 com destino a Calicute, nas Índias. Porém, durante a viagem, Cabral afastou-se do litoral africano em direção ao oeste, mais especificamente, às terras brasileiras.

Mapa com os caminhos feitos por portugueses e espanhóis pelo Atlântico, contornando a África, no Índico etc., durante os séculos XV e XVI.
Mapa com os caminhos feitos por portugueses e espanhóis pelo Atlântico, contornando a África, no Índico etc., durante os séculos XV e XVI.

Em 22 de abril, os portugueses avistaram ao longe um monte alto e redondo e ao sul dele uma grande faixa de terra com muitas árvores. Como era semana da Páscoa, os viajantes deram nome de Monte Pascoal àquele primeiro sinal de terra, e, à faixa de terra com o arvoredo, de Vera Cruz. Mais tarde, constatando que a nova terra não era somente um monte, muito menos uma ilha, e sim uma terra continental, deram-lhe o nome de Terra de Santa Cruz. Alguns anos depois, a nova terra passou a chamar-se Brasil, por causa das inúmeras árvores existentes em seu litoral, cuja madeira era avermelhada, cor de brasa, o pau-brasil.

Em resumo, foi assim que Portugal se apossou da nova terra – o Brasil – e anunciou ao mundo sua nova empreitada.

Vale lembrar que o primeiro documento escrito, e, portanto, histórico do Brasil, é uma carta do escrivão da esquadra de Cabral, Pero Vaz de Carminha, ao rei de Portugal, um verdadeiro relatório sobre a viagem, a nova terra e sua natureza e os seus habitantes nativos. É a famosa Carta de Caminha.

COMPARTILHE