Após a renúncia de Jânio, assumiu o governo o então vice-presidente João Goulart, o “Jango”, conforme estava previsto pela Constituição então em vigor.

A fase democrática: de 1946 a 1964
  1. Governo Dutra: de 1946 a 1951
  2. Governo Vargas: de 1951 a 1954
  3. Governo Juscelino Kubitschek: de 1956 a 1961
  4. Governo Jânio Quadros: em 1961
  5. Governo João Goulart: de 1961 a 1964

Sob forte oposição de setores mais conservadores da sociedade brasileira, a burguesia e grupos militares, Jango iniciou seu governo tendo de se submeter ao regime parlamentarista. Mas isso foi por pouco tempo, já que, por meio de um plebiscito, o povo decidiu que o regime político do País continuaria sendo o presidencialista.

Jango tinha algumas propostas de caráter popular, tais como: promover a reforma agrária, reduzir a dívida externa, desenvolver o Brasil sem sacrificar a classe trabalhadora, combater o analfabetismo, distribuir a riqueza do País com mais justiça etc. Seus opositores acusavam-no de ser comunista e organizaram algumas manifestações contrárias ao seu governo, como por exemplo, a “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”, ocorrida em São Paulo.

Em março de 1964, iniciava-se um movimento militar contrário ao governo João Goulart, e este foi deposto por um golpe, obrigando-lhe a ir para o Rio Grande do Sul e depois para o Uruguai.

João Belchior Marques Goulart, conhecido popularmente como "Jango", foi o 24° presidente do Brasil, de 1961 a 1964.
João Belchior Marques Goulart, conhecido popularmente como “Jango”, foi o 24° presidente do Brasil, de 1961 a 1964.

Esse golpe militar coloca um fim à fase democrática da história do Brasil e iniciou a fase de autoritarismo, sob o comando dos militares de alta patente, por mais de vinte anos.

COMPARTILHE

Faça seu comentário