Governo Dilma Rousseff (2011-2016) corresponde ao período da história política brasileira que se inicia com a posse de Dilma Vana Rousseff à Presidência da República, em 1º de janeiro de 2011, em sua primeira tentativa de chegar ao cargo presidencial, após derrotar o candidato do PSDB, José Serra, nas eleições de 2010, com 56,05% dos votos válidos, em segundo turno.

A redemocratização do Brasil: de 1985 aos dias de hoje
  1. Governo José Sarney: de 1985 a 1990
  2. Governo Collor: de 1990 a 1992
  3. Governo Itamar Franco: de 1992 a 1994
  4. Governo Fernando Henrique: de 1994 a 2003
  5. Governo Lula: de 2003 a 2011
  6. Governo Dilma Rousseff: de 2011 a 2016

O período é marcado por fato histórico, pois representa a primeira vez que uma mulher assumiu o poder no Brasil no posto mais importante do país. Dilma Rousseff fez parte do Governo Lula como Ministra de Minas e Energia e, mais tarde, Ministra-Chefe da Casa Civil do Brasil.

A reeleição de Dilma no segundo turno da eleição presidencial de 2014 garantiu-lhe o direito a um segundo mandato eletivo presidencial, de 1º de janeiro de 2015 até 1º de janeiro de 2019.

Presidente Dilma Rousseff, vice-presidente Michel Temer e os 37 ministros empossados em 1º de janeiro de 2011.
Presidente Dilma Rousseff, vice-presidente Michel Temer e os 37 ministros empossados em 1º de janeiro de 2011.

Impeachment

Em 2015, em meio às investigações da “Operação Lava-Jato”, pela Polícia Federal, vários integrantes do governo foram presos e o país entrou em uma grave recessão. O povo foi às ruas pedir a saída da presidente. No dia 2 de dezembro de 2015, a Câmara dos Deputados aceitou um dos pedidos de impeachment contra a presidente, acusada de crime de responsabilidade fiscal. No dia 17 de abril de 2016 a Câmara dos Deputados votou e aprovou o pedido com 367 votos favoráveis e 137 contrários.

No dia 12 de maio de 2016, o processo foi aprovado pelo Senado com 55 votos favoráveis e 22 contrários, obrigando a presidente a se afastar do cargo durante 180 dias, período em que o processo passará pelo julgamento final. Nesse período, o vice-presidente Michel Temer passa a exercer o cargo.

Em 31 de agosto, o Senado Federal por 61 votos a 20, cassou o mandato de Dilma como presidente, mas, manteve o direito dela de ocupar cargos públicos.

COMPARTILHE

1 COMENTÁRIO