As chamadas revoltas da República Velha possuem um motivo fundamental, comum a todas: a estrutura sócio-econômica desigual, que permaneceu a mesma após o estabelecimento da república e que provocou, em diversos momentos, explosões de revolta da população.

Resumo de imagens retratantes das revoltas da República Velha.
Resumo de imagens retratantes das revoltas da República Velha.

Guerra de Canudos (1893-1897)

Em 1893, um grupo de sertanejos, vaqueiros, ex-escravos e agricultores sem terra, todos jogados na mais completa miséria, devido à estrutura socioeconômica nordestina, que beneficiava apenas os coronéis e os grandes proprietários rurais, estabeleceu-se em Canudos, uma fazenda abandonada do norte da Bahia. O grupo era liderado por Antônio Conselheiro, um pregador religioso que conquistara milhares de seguidores graças a um discurso contra a República – que nada fizera pelos nordestinos pobres -, defendendo a religiosidade como base da sociedade e prometendo a salvação na Terra. Conselheiro já era perseguido há anos, por desafiar os padres e as leis republicanas em suas pregações pelo interior do Nordeste. Canudos era uma comunidade voltada para o bem comum, sem propriedade particular, e logo o governo do Estado da Bahia mandou tropas para dissolver a vila. Foram exterminadas pelos jagunços de Conselheiro, e em seguida tropas federais cercaram Canudos, que foi arrasada em 1987. Canudos foi a mais marcante revolta popular da história do Brasil.

Revolta da Vacina (1904)

Ocorreu em 1904 no Rio de Janeiro, então capital do Brasil. O então presidente Rodrigues Alves ordenou o alargamento de ruas, ampliação da rede de água e esgoto e o combate às epidemias que castigavam a cidade, como febre amarela, varíola e peste bubônica. O combate às epidemias ficou a cargo de Osvaldo Cruz, um dos mais importantes sanitaristas que o País teve. Ele ordenou vacinação obrigatória para deter a varíola. A ignorância da maioria da população, aliada à falta de uma campanha que esclarecesse a importância da vacina, levou a uma revolta popular, pois o povo do Rio de Janeiro já estava farto das medidas do governo que o prejudicavam, como as citadas acima, que expulsaram a população pobre do centro da cidade. O governo reprimiu a revolta por intermédio do corpo de bombeiros e da cavalaria.

Guerra do Contestado (1912-1916)

Ocorreu entre 1912 e 1916, em uma região disputada pelos dois Estados (Paraná e Santa Catarina) – daí o nome Guerra do Contestado -, habitada por uma população muito pobre, explorada pelos grandes fazendeiros locais e por duas empresa norte-americanas, uma que extraía madeira e a outra, ferroviária. Comandados por dois líderes religiosos, João Maria e José Maria, os sertanejos locais fundaram uma comunidade chamada de “Monarquia Celeste”, buscando por justiça social e melhores condições de vida, algo intolerável para os fazendeiros locais, que chamaram o exército para destruir a comunidade, como de fato aconteceu.

Revolta da Chibata (1910)

A Revolta da Chibata, foi uma rebelião deflagrada por soldados da marinha, cansados do tratamento desumano: recrutamento à força, castigos corporais com chibata (vara) para punir a menor infração. Exigiam o fim dos castigos corporais, afastamento dos oficiais violentos e aumento de seus soldos (salários). Ameaçaram bombardear o Rio de Janeiro, sendo por isso logo atendidos. Mas essa vitória foi curta: logo os membros da revolta foram massacrados.

COMPARTILHE

Faça seu comentário