Vá de UBER!

A expressão “o Sol nasce no leste e se põe no oeste” corresponde ao movimento aparente do Sol, porque, na verdade, é a Terra que gira de oeste para leste.

Orientação pelo Sol está na raiz do próprio termo orientação, que significa “procurar o oriente”, ou seja, procurar a direção em que o Sol nasce.

Astros Celestes

Rosa dos ventos

Existem diferentes formas de uma pessoa se localizar e se orientar na superfície terrestre, porém a maior parte delas utiliza os pontos de orientação que chamamos de Rosa dos ventos.

Rosa dos ventos mostrando a abreviatura dos pontos cardeais, colaterais e subcolaterais.
Rosa dos ventos mostrando a abreviatura dos pontos cardeais, colaterais e subcolaterais.

Pontos Cardeais

Norte (N); Sul (S); Leste (L); Oeste (O).

Pontos Colaterais: localizados entre os pontos cardeais.

Nordeste (NE); Sudeste (SE); Sudoeste (SO); Noroeste (NO).

Pontos Subcolaterais: localizados entre um cardeal e um colateral.

Norte-Nordeste (NNE); Este-Nordeste (ENE); Este-Sudeste (ESE); Sul-Sudeste (SSE); Sul-Sudoeste (SSO); Oeste-Sudoeste (OSO); Oeste-Noroeste (ONO); Norte-Noroeste (NNO).

Bússola

Bússola.
Bússola.

A bússola é um instrumento muito utilizado para orientação. É feita com uma agulha magnética, que gira sobre seu eixo e que, por si mesma, indica a direção próxima ao Pólo Norte, qualquer que seja o local em que se encontre. Ela é indispensável no avião, em barcos ou mesmo se você vai percorrer uma trilha não conhecida.

A bússola foi inventada pelos chineses e levada para a Europa pelos árabes.

Além da bússola, existiam outros aparelhos usados para localização, como o astrolábio, hoje substituído pelos radares, sonares etc.

Cartas, mapas e plantas geográficas

Existem vários tipos de mapas:

Físicos: esses mapas podem representar, por exemplo, o clima, a vegetação, o relevo, a rede hidrográfica, a altimetria etc.

Econômicos: são mapas que demonstram as regiões industriais, agropecuárias, de transportes (rodoviários, ferroviários) etc.

Demográficos: mapas que mostram a distribuição da população, taxas de natalidade, mortalidade etc.

Políticos e/ou regionais: mapas que representam a divisão política do Brasil, de outros países e do mundo, divisão dos Estados ou províncias, cidades etc.

Coordenadas geográficas

Paralelos

São linhas paralelas ao Equador. O maior paralelo é o Equador, pois se localiza na parte mais larga da Terra. À medida que vão se afastando do Equador e se aproximando dos pólos, os paralelos tornam-se menores.

Meridianos

São linhas que unem dois pólos, formando arcos. Estabeleceu-se que o meridiano principal é aquele que passa pelos arredores da cidade de Londres (Inglaterra), portanto é chamado de Meridiano de Greenwich ou G.M.T.

Latitude

Paralelos e Latitude.
Paralelos e Latitude.

É a distância medida em graus (de 0º a 90º), que vai de um ponto qualquer da Terra até a linha do Equador. Portanto, os pólos estão localizados a 90º latitude norte ou 90º latitude sul.

Longitude

Meridianos e Longitude.
Meridianos e Longitude.

É a distância medida em graus (de 0º a 180º) que vai de um ponto qualquer da superfície da Terra até o Meridiano de Greenwich, ou principal. Portanto, são 180 meridianos a leste e 180 meridianos a oeste, perfazendo o total de 360º ou 360 meridianos de 1 grau cada.

Altitude

Para localizar com maior precisão um ponto na superfície terrestre, além da latitude e longitude, podemos utilizar uma outra informação complementar: a altitude.

Altitude é a altura ou dimensão vertical de um ponto qualquer da superfície terrestre em relação ao nível do mar.

Altitude é diferente de altura.

Altura

É a dimensão vertical de um corpo, da base até o seu ponto externo.

Escala

Outro elemento importante para entender um mapa é a escala cartográfica.

Não podemos desenhar um mapa em tamanho real, pois precisamos reduzi-lo proporcionalmente, para caber na folha de papel, ou seja, fazemos uma relação numérica entre o mapa e a realidade que ele representa.

Então:

Escala é a relação entre o tamanho real de uma coisa que se quer representar e sua representação no papel.

Fusos Horários

Para podermos entender o que é fuso horário, temos de recordar um dos movimentos da Terra – a Rotação.

Como já sabemos, a Terra gira em torno do seu eixo no sentido de ocidente para oriente (oeste para leste). Ela efetua uma volta completa em 23 horas e 56 minutos. Esse tempo é a duração do dia astronômico ou sideral.

Antigamente, as pessoas usavam a hora solar, ou seja, a hora que era fornecida pela posição do Sol no céu, “para acertar os relógios”.

A partir de 1884, foi estabelecido um sistema de tempo padrão em que se aplicou o fuso horário, ou hora legal.

A Terra é uma esfera de 360º. Dividindo por 24 horas, teremos 15º, o que corresponde a uma hora ou um fuso. Portanto, a Terra tem 24 fusos de 15º cada.

Ficou estabelecido que o Meridiano de Greenwich seria o meridiano principal ou inicial, portanto a 0º. Se caminharmos em direção a leste de Greenwich, adiantamos o relógio; se viermos em direção a oeste, atrasamos o relógio.

Países com grande extensão territorial (de leste a oeste) possuem muitos fusos horários. É o caso do Brasil, que possui 4 fusos horários.

Fuso Horário Internacional.
Fuso Horário Internacional.
COMPARTILHE