Voltar
Próximo

Introdução

Nos eucariontes existem dois tipos de divisão celular:

  • mitose — uma célula dá origem a duas outras com o mesmo número de cromossomos da célula inicial. É o tipo de divisão realizado quando há reprodução assexuada; é importante no crescimento do organismo e na regeneração de tecidos dos multicelulares;
  • meiose — uma célula dá origem a outras quatro, cada uma com a metade do número de cromossomos da célula inicial. É o processo pelo qual geralmente se formam os gametas, células relacionadas com a reprodução sexuada.

Tomando como base o número de cromossomos, consideramos dois tipos de célula: as diploides e as haploides.

Diploides são células nas quais os cromossomos ocorrem aos pares, sendo representadas por 2n; haploides são as que não possuem pares de cromossomos, sendo representadas por n.

Nas células diploides, os cromossomos de cada par possuem, em posições correspondentes, genes relacionados aos mesmos caracteres. Esses cromossomos são denominados homólogos. O lugar que cada gene ocupa no cromossomo é chamado lócus (ou locus) gênico. Assim, os cromossomos homólogos possuem a mesma sequência de lócus gênico.

Representação esquemática simplificada da mitose e da meiose.
Representação esquemática simplificada da mitose e da meiose.

Na mitose, uma célula 2n dá origem a duas células 2n, ou uma célula n dá origem a duas células n. Na meiose, uma célula 2n origina quatro células n.

Na espécie humana, por exemplo, as células que formam o corpo (células somáticas) são diploides, e as células que se destinam à perpetuação da espécie (gametas) são haploides.

Cada espécie de ser vivo possui um número específico de cromossomos em suas células. Na espécie humana, por exemplo, as células somáticas possuem 46 cromossomos cada uma, distribuídos em 23 pares de cromossomos homólogos. Ao sofrer mitose, cada célula origina duas outras com 23 pares de cromossomos homólogos, mantendo, portanto, 0 número de cromossomos da célula inicial.

Na formação de gametas, uma célula inicial diploide com 46 cromossomos sofre meiose, e os cromossomos homólogos se separam. Assim, cada célula origina quatro outras com metade do número de cromossomos da célula inicial, isto é, 23 cromossomos cada uma. Quando ocorre a fecundação, um óvulo e um espermatozoide se unem, recompondo o número diploide da espécie: 46 cromossomos ou 23 pares de homólogos.

A meiose reduz o número de cromossomos à metade, dando origem a gametas com um cromossomo de cada par de homólogos. Na fecundação, os gametas se unem restabelecendo o número 2n típico da espécie. O zigoto sofre várias mitoses, originando um novo indivíduo. Este cresce e se reproduz sexualmente, dando continuidade ao ciclo da vida.
A meiose reduz o número de cromossomos à metade, dando origem a gametas com um cromossomo de cada par de homólogos. Na fecundação, os gametas se unem restabelecendo o número 2n típico da espécie. O zigoto sofre várias mitoses, originando um novo indivíduo. Este cresce e se reproduz sexualmente, dando continuidade ao ciclo da vida.
Voltar
Próximo
COMPARTILHE

Faça seu comentário